Imagem

NASCIMENTO DO NOAH

Pois é, não deu tempo de deixar tudo pronto e tivemos que improvisar algumas coisas já que nosso pequeno decidiu nascer com 39 semanas e 1 dia!
Dia 27 de Abril de 2016 às 5h00 da manhã eu acordei com uma dor estranha e uma vontade de evacuar então fui ao banheiro e consegui evacuar um pouco depois voltei para a cama achando que a dor passaria. A dor não passou, então acordei o Victor e fui para o chuveiro para ver se aquela dor diminuiria...Eu não acreditava que poderia ser trabalho de parto porque era diferente das contrações que me relataram. Eu não sentia a barriga endurecer e amolecer, ela estava dura o tempo todo e a dor não sumia entre os intervalos de pico, ela diminuía apenas. No chuveiro ainda o Victor começou a contar e vimos que estava muito próxima uma e outra e elas não diminuiam então resolvemos chamar a equipe de enfermeiros obstetricos para avaliar. Depois de alguns minutos chegou a Cibele, uma das enfermeiras obstétrica, e eu ainda estava no chuveiro sentada numa cadeira com muita dor. Ela contou os intervalos de contração e depois de alguns minutos pediu para fazer toque. Com muita dificuldade entre uma contração e outra eu deitei na cama e ela fez o toque, não senti dor do exame e ao terminar ela me falou que estávamos com 5/6 de dilatação. Eu fiquei surpresa de estar com tudo isso já e me senti feliz! É hoje!!!
Mesmo estando com dilatação e trabalho de parto latente a enfermeira achava que demoraria bastante e neste primeiro momento não necessitava da presença delas, então foi embora e deixou a equipe sob aviso que a qualquer hora nós poderíamos ligar. Me pediu que comesse alguma coisa e me entregaram uma maçã, dei algumas mordidas mas comecei a ter náusea e levantei da cama assim que ela saiu e fui vomitar no banheiro. Senti escorrer alguma coisa entre as pernas, olhei no chão e era o tampão que havia saído enquanto eu fazia força pra vomitar. Fiquei ali paralisada em frente a pia por algum tempo, não sei quanto e pedi gritando que o Victor chamasse a equipe de novo. Voltei para o chuveiro por pouco tempo porque precisava descansar então pensei em ficar de joelhos em frente a cama pois me parecia confortável naquele momento. O Victor dobrou um edredom até ficar bem fofinho, colocou no chão e eu me ajoelhei ali. Entre uma contração e outra eu descansava as costas debruçada sobre a cama. Enquanto estava ali chegou nossa doula querida Natália que suavemente mostrava ao Victor como massagear minhas costas. Chegou também a Aline, outra enfermeira obstétrica da equipe, e gentilmente pediu pra fazer o toque comigo ali ajoelhada mesmo, não senti nada, a dor da contração já havia me amortecido. A Aline verificou minha dilatação estava total já, mas eu nem prestei atenção a isso, só me concentrava na dor. Depois de 1h ali ajoelhada ela me sugeriu levantar e caminhar um pouco. Confesso que foi um momento muito difícil pois não queria ter que me mexer, a dor estava forte. Mesmo lutando contra a inércia eu levantei e fui caminhar segurando as mãos do Victor do quarto pra cozinha e da cozinha para o quarto. Durante as contrações eu agachava totalmente depois levantava e continuava caminhando. Foi ótimo. Ele desceu super rápido e logo as enfermeiras Aline e Cris me sugeriram voltam ao quarto para eu ficar em um local aquecido pois ele estava chegando.
Fiquei em frente a cama novamente, desta vez Victor estava sentado de frente pra mim e segurava minhas mãos nas contrações quando eu agachava e fazia muita força de modo instintivo e impossível de segurar. Foi colocado um espelho embaixo de mim e eu conseguia ver a cabeça dele coroando. Eu me lembro de perguntar se faltava muito, eu estava cansada mas a dor neste período era bem menor. A vontade de fazer força era maior que a dor. E foi as 9h48 do dia 27/04/2016 que nosso pequeno nasceu. Saiu a cabeça e eu nem acreditei, foi um alívio maravilhoso. Fiz mais uma força e ele saiu inteiro e foi diretamente para meus braços chorando bravamente para acalmar meu coração que precisava ouvir a voz dele para ter certeza que ele estava bem. Foi o momento mais intenso da minha vida, eu não acreditava que meu corpo poderia parir tão naturalmente,  rapidamente, de forma tão linda. Digo linda por que eu estava preparada para o animalesco, eu sabia que não seria sereno e tranquilo e sim muito pelo contrário. 
A placenta saiu 12 min depois dele e eu não tive laceração, períneo íntegro uhull!!! Me levantei e fui me lavar rapidamente sozinha para voltar e ficar na cama em família pela primeira vez, eu, Victor e Noah. Ali ficamos o dia todo, sendo assistidos pela equipe por mais algumas horas e gentilmente servidos pelas avós corujas, a titia Bru e a madrinha Jessica do Noah. Foi um dia maravilhoso, as dores se foram e ficou só o êxtase e euforia por estar com nosso Baby nos braços. 
Noah nasceu mais gordinho do que as ecografias mostravam, foi 3.070kg, 45,5 cm e apgar 9/10. Só teve preguiça de mamar no primeiro dia, em compensação agora é um insaciável! 
Estamos ainda nos conhecendo e se adaptando um ao outro aqui, mas tem sido o mês mais intenso, tenso e feliz da minha vida! A mistura mais louca de sentimentos é o puerpério. 
É isso!
Agora é acompanhar o desenvolvimento do picorrucho! Meu amor, nossa vida linda! 
É possível se empoderar sim e acreditar que seu corpo é capaz! Sigamos na luta pela humanização do nascimento. Eu vivi isso e desejo que todas possam ter a opção e direito de viver também.
Beijos

Pri, Victor e Noah

Imagem Pri, Victor e Noah
Imagem Pri, Victor e Noah
Imagem Pri, Victor e Noah
Imagem Pri, Victor e Noah
Imagem linha